Anticoncepcionais

Antibiótico corta o efeito do anticoncepcional

 

O consumo de anticoncepcionais é muito comum entre mulheres de todo o mundo, pois cada vez mais se quer controlar o momento da gravidez para que quando esta chegue a mulher esteja o mais preparada possível, assim como o pai e que o casal tenha condições até mesmo financeiras de empreender na incrível e desafiante aventura da paternidade.

Antibiótico corta o efeito do anticoncepcional

Os antibióticos também são medicamentos muito utilizados por mulheres para combater uma série de doenças de cunho infeccioso, sendo um remédio popularíssimo no Brasil, e consumido com e até mesmo de forma muito exagerada e sem a devida recomendação de um especialista. Esse uso indiscriminado pode causar vários problemas, como o aumento da resistência dos patógenos em relação aos medicamentos, ou seja, os antibióticos já não conseguem matá-los, ou a redução da eficácia de outros remédios que a pessoa esteja tomando.

Quando essa redução de efeito ocorre com os anticoncepcionais o risco é grande, pois isso pode fazer toda a diferença entre uma gravidez ocorrer ou não, e isso muda totalmente a vida da mulher ou casal, pois uma criança planejada é um grande desafio, e uma criança não planejada é uma guinada de 360 graus na vida das pessoas. Nesse artigo tratamos desse tema, para que ele fique claro e não ocorram nem mal-entendidos nem acidentes desagradáveis.

 

Diarreia e anticoncepcionais

A diarreia e os vômitos podem prejudicar o efeito de anticoncepcionais, porque esses episódios interferem na correta absorção do medicamento, provocando a necessidade de uma nova dose do anticoncepcional, e quando essa nova dose não é tomada, pode provocar a gravidez. Caso o antibiótico que você esteja usando não cause esses efeitos, pode ficar tranquila que os efeitos do anticoncepcional continuarão normais.

Antibióticos que realmente inibem a atuação do anticoncepcional

São muito poucos os antibióticos que mesmo sem causar vômitos e diarreias reduzem a atuação correta dos anticoncepcionais, ao menos de forma comprovada, deixando claro que pesquisas sobre outros antibióticos continuam sendo feitas e podem mudar esse quadro no futuro. Porém, as chances de um antibiótico provocar a redução ou anulação do efeito de um anticoncepcional são muito pequenas, ou seja, o consumo dos antibióticos junto com anticoncepcionais continua sendo totalmente aceitável, mas você não pode esquecer que nunca é bom tomar muitos remédios e o seu médico deve saber todos os que você toma atualmente.

Os antibióticos que comprovadamente inibem a boa atuação de anticoncepcionais são apenas a Rifabutina e a Rifampicina, que são medicamentos usados no combate a doenças graves, com a hanseníase, antigamente conhecida como lepra, a temível meningite, e a grave tuberculose.

Como isso ocorre

Isso acontece, pois esses antibióticos induzem a produção de enzimas que acabam prejudicando a atuação de anticoncepcionais, já que esses medicamentos aumentam a velocidade de metabolização de certos anticoncepcionais, fazendo com que os seus efeitos durem menos tempo do que deveriam.

Possibilidades a serem observadas

A Ampicilina e a Tetraciclina são alguns dos antibióticos que deixam dúvidas e estão sendo testados para saber se interferem nos anticoncepcionais, sedo assim uma atitude prudente e inteligente é usar preservativos durante o consumo desses remédios por via das dúvidas, já que o cuidado nunca é demais.

   

Deixe uma resposta